The Myrten Ensemble | Festival de Sintra
The Myrten Ensemble, Mary Bevan, Clara Mouriz, Allan Clayton, Marcus Farnsworth, Joseph Middleton, Palácio da Vila
17364
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-17364,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

The Myrthen Ensemble: “O crème de la crème do novo talent musical Britânico”
The Telegraph


Não podia haver melhor lugar do que Sintra - “o promontória da Lua” como foi designada desde os tempos mais remotos – para o programa “Songs to the Moon” pelo The Myrten Ensemble.
Desde a antiguidade a Lua tem inspirado artistas, músicos e poetas. O programa deste concerto inspira-se nas suas múltiplas características. Umas vezes de consolo, muitas vezes de sedução, em serenatas, e por vezes de intimidação pela eminencia da extinção dos últimos raios de sol. Uma paisagem lunar é um convite a uma viagem pelos mistérios da literatura da canção em torno de Brahms e Schumann, mas também com a “Clair de lune” francesa como inspiração.

The Myrthen Ensemble: “O crème de la crème do novo talent musical Britânico”
The Telegraph

Não podia haver melhor lugar do que Sintra – “o promontória da Lua” como foi designada desde os tempos mais remotos – para o programa “Songs to the Moon” pelo The Myrten Ensemble.
Desde a antiguidade a Lua tem inspirado artistas, músicos e poetas. O programa deste concerto inspira-se nas suas múltiplas características. Umas vezes de consolo, muitas vezes de sedução, em serenatas, e por vezes de intimidação pela eminencia da extinção dos últimos raios de sol. Uma paisagem lunar é um convite a uma viagem pelos mistérios da literatura da canção em torno de Brahms e Schumann, mas também com a “Clair de lune” francesa como inspiração.

The MyrtHen Ensemble

Mary Bevan, soprano

Clara Mouriz, mezzo-soprano,

David Webb, tenor

Stephan Loges, bass-baritone

 

Songs to the Moon

Brahms, Schumann, Warlock, Maconchy, Barber, Saint-Saens, Debussy, Chausson, Hahn, Duparc

The MyrtHen Ensemble

Os membros fundadores do The Myrthen Ensemble são Mary Bevan (soprano), Clara Mouriz (mezzo-soprano), Allan Clayton (tenor), Marcus Farnsworth (baritone) e Joseph Middleton (piano).

Na sua estreia apresentaram-se como artistas residentes no Aldeburgh Festival, com concertos transmitidos na BBC Radio 3 e um triunfante concerto em Londres: “ Pura alegria, pela entrega entusiástica, elegância e nada que eu tenha assistido este ano musicalmente se compara a esta adorável soirée… excecional musicalidade, cada frase bem trabalhada e colorida, tudo com grande emoção” (Rupert Christiansen, The Telegraph).

Seguiram-se concertos no Wigmore Hall, Bath MozartFest, Leeds Lieder, Newbury Spring, Norwich e Norfolk, Wimbledon, Northern Aldborough e St Magnus Festivals. Na temporada 2016/17 apresentaram-se no Concertgebouw de Amesterdão e no Musée d’Orsay em Paris.

Individualmente, os cantores do ensemble também prosseguem carreiras na ópera e centros musicais, com prémios e reconhecimento internacional individual.

O CD do The Myrthen Ensemble “Songs to the Moon”, foi editado em 2016 pela Signum.

O nome do grupo refere-se à canção que Robert Schumann compôs como presente de casamento à sua mulher Clara, em 1840. Murta (Myrtles) é uma planta modesta que, desde há séculos é considerada na Alemanha como um símbolo do casamento. A sua simplicidade foi escolhida para representar a relação entre as palavras e a música, o cantor e o pianista, a imaginação, a sonoridade, e a relação entre o intérprete e a audiência.