RAÚL DA COSTA, piano, E QUARTETO DE CORDAS DE MATOSINHOS
Quintetos com Piano
Intimidade e ímpeto, diálogos do Romantismo centro-europeu

7 DE OUTUBRO 2022 - 21H00

Palácio Nacional de Queluz

 

Raul da Costa, piano

Quarteto de Cordas de Matosinhos
Vitor Vieira, violino
Juan Maggiorani, violino,
Jorge Alves, viola
Marco Pereira,
violoncelo

 

Intimidade e ímpeto, diálogos do Romantismo centro-europeu
A música de câmara com piano encontrou no romantismo o seu tempo de eleição, em que a emoção, a poesia e o virtuosismo impetuoso dialogam, ora em intimidade, ora com ímpeto.  O programa é constituído por obras do centro-europeu, local de origem de D. Fernando II - Quintetos de Robert Schumann e de Antonín Dvorak, interpretados pelo mais conceituado Quarteto de Cordas português, o Quarteto de Matosinhos e o pianista Raul da Costa que regressa ao Festival de Sintra depois do sucesso da sua participação na edição de 2021.

PROGRAMA

I

Robert Schumann (1810-56)

Quinteto com piano em mi bemol maior, op. 44
I .Allegro brillante
II. In modo d’una marcia. Un poco largamente
III. Scherzo. Molto vivace – Trio 1&2
IV. Allegro ma non troppo

II

Antonín Dvorák (1841-1904)

Quinteto com piano em lá maior, op. 81
I. Adagio – Allegro ma non tanto
II. Dumka: Andante con moto

III. Scherzo (Furiant): Molto vivace
IV. Finale. Allegro

Raúl Da Costa e Quarteto de Cordas de Matosinhos

 Créditos Insonia Audiovisual

Raúl da Costa, pianista premiado em diversos concursos nacionais e internacionais, recebeu, em 2016 o 1.º Prémio e todos os prémios especiais do concurso internacional ZF-Musikpreis. Desde muito novo é presença recorrente nas salas mais emblemáticas do país, salientando-se, ainda o sucesso obtido em diversos festivais internacionais de música, entre muitos palcos por toda a Europa, Estados Unidos da América e Ásia.

Em 2011 iniciou os seus estudos na Hochschule für Musik, Theater und Medien, em Hannover, na classe do reconhecido professor e pedagogo Karl-Heinz Kämmerling e Prof. Bernd Goetzke, onde chegou a fazer parte do corpo docente. Atualmente, estuda na Hochschule für Musik Hanns Eisler, com Kirill Gerstein. Teve, também, oportunidade de trabalhar com Dmitri Bashkirov, Ferenc Rados, Galina Eguiazarova, Tatiana Zelikman, Thomas Adès, Boris Berezovsky e Maria João Pires. Foi bolseiro da Yamaha Musical Foundation of Europe, da Yehudi Menuhin Live Music Now Foundation e da Fundação Calouste Gulbenkian.
Com um vasto repertório de Bach a Zimmerman, a música de câmara sempre ocupou um lugar importante na sua carreira, nomeadamente as colaborações com Christoph Poppen, Juliane Banse, Bruno Monsaingeon, Valeriy Sokolov e Matvey Demin. Apesar da sua jovem idade, fez a estreia absoluta de obras de compositores como Luiz Costa, Fernando Lopes-Graça, Eduardo Patriarca e Amílcar Vasques-Dias. Aos 12 anos de idade fez a sua estreia com orquestra na Casa da Música e desde então, tem colaborado com maestros como Theodore Kuchar, Antonio Pirolli, Joseph Swensen, Stefan Blunier, Martin Andre, Vladimir Lande, Vitaliy Protasov, Raphaël Oleg, a par de orquestras como a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Filarmónica Janacek, Orquestra Filarmónica Portuguesa, a Orquestra Sinfónica do Estado da Sibéria e a Orquestra Sinfónica de Antalyia.
A sua interpretação do 4º Concerto para Piano de Rachmaninov foi editada em CD com a Orquestra Sinfónica do Porto, sob a direção de Stephan Blunier. As suas gravações ao vivo podem também ser encontradas em diversas rádios, como NDR, SWR e Deutschlandfunk na Alemanha, Radio France e Rádio Antena 2.
Raúl da Costa assumiu em 2018 o cargo de Diretor Artístico do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim.
O Quarteto de Cordas de Matosinhos é uma das mais apaixonantes formações de câmara dos nossos dias na cena musical portuguesa. Criado em 2007 com a promoção do município que lhe deu o nome, o Quarteto de Cordas de Matosinhos é composto pelos músicos Vitor Vieira e Juan Maggiorani (violinos), Jorge Alves (viola) e Marco Pereira (violoncelo).
Em 2014/15, foi escolhido como um dos ECHO Rising Stars, realizando uma digressão de 16 concertos em algumas das mais importantes salas de concerto europeias. O QCM apresenta-se também nas maiores salas de concerto portuguesas e colabora com alguns dos mais destacados músicos portugueses.
O Quarteto de Cordas de Matosinhos promove o repertório português para quarteto de cordas, interpretando obras menos conhecidas, tendo já estreado mais de 20 novas obras.