Memórias de um Festival - 53º Festival de Sintra
18012
page-template-default,page,page-id-18012,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Memórias de um Festival

O Festival de Musica de Sintra teve a sua origem em 1957 com as primeiras jornadas musicais do município de Sintra, considerado então o festival internacional de piano em Portugal, pela sua exclusiva conotação com recitais deste instrumento. Esta iniciativa foi criada por Olga Maria Nicolis di Robilant Álvares Pereira de Melo, Marquesa de Cadaval, que se dedicou à música e a dinamizar as actividades artístico-culturais após a morte do seu marido, Dom António Caetano Álvares Pereira de Melo, Marquês de Cadaval.

A Marquesa Olga de Cadaval como ficou conhecida, colocou Sintra no mapa da música a nível internacional, tornou-se Presidente da Sociedade de Concertos – que tinha sido fundada por José Vianna da Motta, em 1917 – tendo introduzido mudanças profundas, cuja principal consequência foi a presença regular em Lisboa dos mais extraordinários artistas, da maior fama mundial, em concertos inesquecíveis.