Espaços | Festival de Sintra
Festival de Sintra, Sintra, artistas, música clássica, concertos, Centro Cultural Olga Cadaval, Palácio Nacional de Sintra, Palácio Nacional de Queluz, Palácio Nacional da Pena
17601
page-template-default,page,page-id-17601,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Igreja da Ulgueira

Erguendo-se no centro da localidade de Ulgueira, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição foi edificada na década de 60 do século XVI, numa época em que a região de Sintra conhecia um interessante surto construtivo derivado do facto de acolher a Corte por diversas temporadas, e ser desde o início da centúria o destino preferencial das famílias aristocráticas lisboetas. Ao longo do século XVIII a capela-mor recebeu um novo programa decorativo.

A planta do templo, de modelo irregular, é composta por dois corpos justapostos, o da nave, retangular, e o que integra a capela-mor e a sacristia, em forma de L.

O espaço interior apresenta nave única, despojada de decoração, com púlpito de mármore colocado no registo superior, do lado do Evangelho, e coro alto sobre a entrada. Um arco de volta perfeita, encimado pelo monograma mariano, abre para o espaço da capela-mor, cujo programa decorativo data do século XVIII. Este espaço é revestido por painéis de azulejos dedicados a temas da Vida da Virgem, nomeadamente a Anunciação, o Casamento da Virgem e São Joaquim e Santa Ana. O retábulo, de talha dourada e polícroma, apresenta linhas simples, recriando um frontão arquitetónico de remate triangular. Ao centro, ergue-se uma imagem de vulto de Nossa Senhora da Conceição, datada também de Setecentos. O teto de madeira que cobre a capela é abobadado e pintado com um medalhão da padroeira, rodeado por ornamentos vegetalistas e mascarões policromados e dourados.