Alis Ubbo Ensemble | Festival de Sintra
Alis Ubbo Ensemble, Luis Caetano
17338
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-17338,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

«Com a arma da literatura ajudou a transformar o mundo. Foi verdadeiro escritor de nossa época, sendo, como queria Gorki, ao mesmo tempo coveiro e parteiro, coveiro de um mundo caduco, de um tempo podre, parteiro de um mundo novo, de um tempo alegre e livre.»

Jorge Amado sobre Ferreira de Castro

Compilação de 1898 de peças para quarteto de cordas de Glazunov, Artsybushev, Sokolov, Lyadov, Vītols, Maksimilian Osten-Sacken, Blumenfeld, Rimsky-Korsakov, Borodin, Kopylov, com evocação de textos de Ferreira de Castro.

Alis Ubbo Ensemble

Luis Caetano, narrador convidado

“Les Vendredis”

Compilação de 1898 de peças para quarteto de cordas de:
Glazunov, Artsybushev, Sokolov, Lyadov, Vītols, Maksimilian Osten-Sacken, Blumenfeld, Rimsky-Korsakov, Borodin, Kopylov, com evocação de textos de Ferreira de Castro.

Alis Ubbo Ensemble

A designação do ALIS UBBO ENSEMBLE homenageia Lisboa: Alis Ubbo é uma das primeiras denominações da cidade. Em 1200 AC os Fenícios fundaram uma colónia com o nome de Alis Ubbo que em fenício significa “porto seguro” ou “enseada amena”.

O ALIS UBBO ENSEMBLE participou em concertos promovidos pela Antena 2 tendo também gravado para esta estação e para a RTP. Estreou-se nos Dias da Música no Centro Cultural de Belém em 2013 regressando em 2014, 2015 e 2017. Em 2014 apresentou-se no Ciclo de Música no Convento dos Capuchos. Atuou no Museu Calouste Gulbenkian em 2014 e 2015. Em 2015 participou, no Teatro São Luiz, no ciclo Mais Novos. Em abril do mesmo ano protagonizou a abertura do Festival IndieLisboa e em agosto colaborou na peça de teatro Don Giovanni com encenação de Paulo Sousa Costa. Esta formação estreou-se nos Coliseus, de Lisboa e Porto, e ainda no Altice Arena, colaborando em concertos de Músicas do Mundo e no projeto “Música em Degradé – Da Ópera ao Rock”. Em 2014 e 2015 participou nos Clássicos na Rua (EGEAC). Em julho de 2017 participou na Temporada de Concertos da Capela do Paço Ducal de Vila Viçosa.

O ALIS UBBO ENSEMBLE já partilhou o palco com Ana Bela Chaves, Mário Laginha, João Paulo Santos, Ana Pereira, Nuno Inácio, Nuno Silva, Sandra Medeiros, Ricardo Parreira, Teresa Macedo, Ângelo Rodrigues, Pedro Gil e ainda os fadistas Hélder Moutinho, Pedro Moutinho e Camané. Colaborou também com o escritor José António Abad Varela e com os ilustradores Emilio Urberuaga e Manuel San Payo e estreou obras dos compositores portugueses, Luís Cipriano, Nuno Feist, Lino Guerreiro, Tiago Derriça e Miguel Sobral Curado.